DestaqueEditorial

600 barracas para a feira livre de Cruz das Almas: uma promessa que não saiu do papel

Em 3 de setembro de 2021, Cruz das Almas foi palco da “Agenda de Desenvolvimento Territorial (Recôncavo)“, conforme publicado pelo Acesse News. O encontro, liderado pelo então, vice-governador e secretário de Planejamento da Bahia, João Leão (PP), aconteceu na Biblioteca Carmelito Barbosa Alves.

Na ocasião, a promessa era melhorar a distribuição da arrecadação do Estado, por região. Números apresentados na época, o Recôncavo representava apenas 0,85% dessa arrecadação, contra 72,74% da Região Metropolitana e 5% do Litoral Norte.

Em seu discurso, Leão afirmou: “Chegou a hora do Recôncavo. De nós darmos uma atenção especial ao Recôncavo. Precisamos colocar isso aqui, para o equivalente à Feira de Santana e ao Litoral Norte“, prometeu ele, dizendo que a meta seria, aumentar a receita do Recôncavo e do Baixo Sul, de R$ 50 bilhões, para R$102 bilhões, em 10 anos.

Porém, alguns meses após essa reunião, que contou com as presenças do prefeito Ednaldo Ribeiro (Republicanos); do secretário de Desenvolvimento Econômico, Nelson Leal, deputados estaduais, federais e outras lideranças políticas da região, o vice-governador rompeu os laços políticos com o governador Rui Costa (PT), para apoiar ACM Neto (União Brasil), nas eleições de 2022. Com isso, o projeto ficou emperrado.

Outras promessas, foram: a instalação do SAC (Serviço de Atendimento ao Cidadão – inaugurado em agosto do ano passado) e a doação de cerca de 600 barracas padronizadas, para revitalizar a feira livre local. Para esta última, um documento foi encaminhado para reforçar o pedido ao governador. Mas até agora, não saiu do papel. – Feira essa, que, aliás, há alguns anos, necessita de uma melhorada em sua estrutura.

Quem costuma ir à feira livre e conversar com aqueles empreendedores, principalmente, o pessoal da zona rural, percebe o descontentamento deles com a situação daquele ambiente de trabalho, especialmente aos sábados. E a prefeitura precisa resolver.

A ideia era, segundo, Leão, transformar Cruz das Almas, numa espécie de “capital do Recôncavo“. A UFRB (Universidade Federal do Recôncavo da Bahia) e a Embrapa, seriam os órgãos responsáveis por gerenciar o projeto, que até agora não aconteceu – Atualmente, o ex-vice-governador é deputado federal, porém, não tem mais aparecido pelas bandas de cá, (Foto: Reprodução/Divulgação).

*Dell Santana é graduado em Comunicação Institucional e editor do Acesse News, (filiado a ABI – Associação Baiana de Imprensa).

Deixe seu comentário e compartilhe

Botão Voltar ao topo