NegóciosNotícias

Microsoft compra a Activision Blizzard e aquece mercado do games

Estudos mostram que o público gamer de PC é o que mais joga online, tanto entre os adultos quanto os mais jovens

O mercado dos games está aquecido, por cifras gigantescas. A Microsoft acaba de anunciar que está comprando a Activision Blizzard, por US$ 68,7 bilhões, aproximadamente, R$ 379 bilhões. Segundo as informações, a transação se tornou o maior valor do mercado de jogos.

Outro grande negócio que aconteceu este ano, também na indústria dos jogos eletrônicos, foi a aquisição da Zynga pela Take-Two Interactive, pelo valor de US$ 12,7 bilhões.

Os analistas consideram que o crescimento desse mercado, vem se consolidando ano a ano. E a prova disso, são as fusões de grandes empresas desse modelo de jogos. “Só no primeiro semestre de 2021, o valor movimentação entre empresas do setor, superou 2020 inteiro“, sintetiza o texto de Thaís Matos, do Top & Arte do g1.

PUBLICIDADE

Segundo a matéria, somente no ano passado, cinco transações bilionárias fizeram bombar a lista das grandes compras de games: Moonton pela ByteDance – US$ 4 bilhões; Glu Mobile pela Electronic Arts – US$ 2,4 bilhões; Playdemic pela Electronic Arts – US$ 1,4 bilhão; Gearbox Software pela Embracer Group – US$ 1,3 bilhão e Sumo Group pela Tencent – US$ 1,27 bilhão.

As marcas também investem pesado na contratação de jovens gamers profissionais, para testarem seus produtos antes de lançarem ao mercado. De acordo com as informações, eles têm rotina e salário de adultos

As maiores transações


O g1 listou as maiores transações desse mercado nos últimos tempos. As cinco empresas que compõem esse universo, somam mais de US$ 100 bilhões em investimento.

1 – Microsoft e Activision Blizzard – US$ 68,7 bilhões

Quando o negócio for concluído, a Microsoft vai se tornar a terceira maior empresa de games por reunir a plataforma e os estúdios do Xbox e o portfólio da Activision, que inclui jogos como “Call of Duty”, “Overwatch”, “Warcraft”, “Candy Crush” e a franquia de Tony Hawk.

Atualmente, a Activision Blizzard tem cerca de 400 milhões de jogadores ativos mensais em 190 países e franquias que valem bilhões de dólares.

2 – Take-Two Interactive e Zynga – US$ 11 bilhões

Em 11 de janeiro, a Take-Two Interactive, dona dos jogos “Grand Theft Auto”, “Red Dead Redemption” e “NBA 2K”, anunciou a compra da Zynga, produtora de “FarmVille”, “CSR Racing”, “Harry Potter: Puzzles & Spells” e “Zynga Poker” por US$ 11 bilhões. Incluindo o prêmio pago aos acionistas, a aquisição vale 12,7 bilhões de dólares.
“É um negócio bombástico … A Zynga estava há muito tempo na lista de possíveis alvos de aquisição no setor de videogames”, disse Serkan Toto, presidente-executivo da consultoria de videogames Kantan Games.

“A Take-Two olhou para o mapa da indústria e disse ‘basicamente não temos nada aqui’. Portanto, muitas pessoas esperavam que a Take-Two fizesse um grande negócio na área de dispositivos móveis para cobrir esta lacuna em relação a concorrentes como a Electronic Arts, por exemplo”, afirmou o presidente.

3 – Tencent e Supercell – US$ 8,6 bilhões

A Tencent, dona do aplicativo de mensagem e rede social WeChat, se tornou dona da Supercell, a produtora do game “Clash of Clans” em 2016 por 8,6 bilhões. A chinesa adquiriu a participação que o banco japonês SoftBank e outras empresas possuíam da produtora.

Entre os jogos da Supercell, quatro já arrecadaram mais de US$ 1 bilhão: “Clash of Clans”, “Clash Royale”, “Hay Day” e “Brawl Stars”.

4 – Microsoft e Bethesda – US$ 7,5 bilhões

Em setembro de 2020, a Microsoft anunciou a compra da ZeniMax Media, empresa proprietária da desenvolvedora de jogos Bethesda Softworks por US$ 7,5 bilhões de dólares, cerca de R$ 40 bilhões.

Com a operação, franquias da Bethesda como “The Elder Scrolls”, “Fallout”, “Doom”, “Quake”, “Wolfenstein” e “Dishonored” entraram para a divisão de jogos da Microsoft e fortaleceram a oferta de games do Xbox.

5 – Activision Blizzard e King – US$ 5,9 bilhões

No fim de 2015, a Activision Blizzard comprou a King Digital Entertainment, produtora do game “Candy Crush Saga”, por US$ 5,9 bilhões, com o objetivo de fortalecer seu portfólio de jogos para celular.

A King era uma das maiores produtoras do segmento de jogos para celular, com mais de 200 títulos. Na época, a transação colocou a Activision como líder global em entretenimento interativo em todas as plataformas móveis, consoles e PC, informou a empresa.

Deixe seu comentário... é importante para nós!

Botão Voltar ao topo
%d blogueiros gostam disto: