DestaqueNegócios

Produtores de mandioca de Cruz das Almas poderão ter valorização na venda de seu produto

Uma reunião marcada para o próximo dia17, entre prefeitura de Cruz das Almas, produtores de mandioca do município e mico região, Ministro da Cidadania, empresários e representantes da Conaf (Confederação Nacional da Agricultura Familiar do Brasil), visa firmar uma parceria de compra da produção, por um grupo de empresas de alimentos.

De acordo com nota divulgada pela Assessoria de Comunicação da Prefeitura, a interessada no negócio, é uma holding internacional, que representa uma grande exportadora que produz enlatados de várias especiarias. No caso da mandioca, será para fabricação de um caldo voltado exclusivamente para o mercado externo.

A princípio, buscamos assinar o fornecimento do produto por dez anos. Isso será uma grande oportunidade de emprego e renda e vai fortalecer ainda mais a agricultura de Cruz das Almas e também de outras cidades próximas”, disse o prefeito Ednaldo Ribeiro, que no encontro contará com a presença do ministro Roão Roma.

Como será a compra

Foto: Reprodução Ilustrativa

Censo Agropecuário de 2017, realizado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), informa que 699 estabelecimentos agropecuários cruzalmenses, produziram 2.887 toneladas de mandioca por ano, naquele período. Incluindo aipim e macaxeira. A nota diz também, que a iniciativa tem grande potencial para fomentar o desenvolvimento regional.

Segundo Euricles Neto, Secretário de Planejamento de Desenvolvimento Econômico, “a ideia é comprar a produção de pequenos agricultores familiares, principalmente através das associações rurais. Os produtores terão orientação técnica e incentivos financeiros, além da venda garantida de toda a mercadoria”.

Por sua vez, o secretário de Agricultura e Meio Ambiente, Leone Ricardo, assegura que “a assistência técnica será oferecida através de uma cooperação com a Embrapa Mandioca e Fruticultura“. Enquanto a Conaf, entrará com a instalação de um galpão na cidade, para o beneficiamento da matéria-prima. “No local, a mandioca vai passar pelo processo de raspagem e embalo a vácuo, para depois ser enviada à uma fábrica em São Paulo, explica ele.

Deixe seu comentário... é importante para nós!

Botão Voltar ao topo
%d blogueiros gostam disto: