CULTURA & LAZERNotícias

Carnaval de Salvador: Ara Ketu protesta contra cachê que chamou de ‘humilhante’; prefeitura recua após repercussão negativa e banda tocará

O protesto do Ara Ketu comoveu o público, os amigos e a imprensa. Após a repercussão negativa, os organizadores do evento recuaram da proposta inicial e resolveram atender o valor pedido pelos representantes da banda afro, que é uma das mais tradicionais do carnaval baiano.

A diretoria do bloco afirma que até a data da publicação, houve uma tentativa de argumento “mas mediante a resposta negativa e até humilhante da prefeitura, resolvemos sair do Carnaval de Salvador. Percebemos que não temos valor aqui, que não nos querem aqui, talvez pelo fato de pertencer a uma comunidade Preta e pobre, local que em nada é romantizado pela classe branca e mandatária de nosso Estado/Cidade“, escreveu.

O longo texto segue e faz referência também à coragem de Vera Lacerda, que em março de 1980 fundou o bloco.

O portal Uol informou nesta quinta-feira (1º), que teve acesso ao valor oferecido pela prefeitura de Salvador ao Ara Ketu. Um cachê de R$100 mil. A banda, no entanto, disse ter pedido R$150 mil. E lamentou que o valor oferecido pelos organizadores era o mesmo recebido em 2017, “ou seja, congelamento de nossos serviços por 7 anos“.

Em outro trecho, o Uol afirmou ter procurado “a Saltur (Salvador Turismo), responsável pela contratação de músicos para o Carnaval de Salvador“, mas até a publicação da matéria a empresa não havia se manifestado. O Acesse News, também mantém o espaço aberto, caso a Saltur queira se posicionar.

A boa notícia: no dia seguinte (quarta-feira, 31), a diretoria do Ara Keto fez uma nova postagem em sua conta @araketu, com a boa notícia. “As conversas com o governo e a prefeitura foram retomadas e houve o entendimento da importância cultural do Ara Ketu como bloco afro, com os devidos ajustes financeiros“. – Com isso, tanto a Banda quanto o Bloco Ara Ketu vão para as ruas. No entanto, os abadás não serão vendidos. “Parte será distribuída para a comunidade de Periperi e parte será trocada por alimentos não perecíveis, que serão doados no Instituto Ara Ketu após o Carnaval“, afirma.

Deixe seu comentário e compartilhe

Botão Voltar ao topo