DestaqueNotícias

Por fraude, Ministério da Agricultura determina recolhimento do mercado, de oito lotes de café

Com base no artigo 29-A do Decreto 6.268/2007, que prevê recolhimento em casos de risco à saúde pública, adulteração, fraude ou falsificação de produtos, o Mapa (Ministério da Agricultura e Pecuária), determinou o recolhimento nacional de oito lotes de café das marcas Fazenda Mineira, Jardim, Lenhador Extra Forte, Lenhador Tradicional, Balaio, Bico de Ouro e Bico de Ouro 100% Puro Robusta, após a constatação de matérias estranhas e impurezas acima dos limites, permitidos pela legislação vigente, a Portaria nº 570.

O comunicado foi feito pela pasta, na última sexta-feira (22).

De acordo com publicação do Mapa, os lotes afetados são: FAB08DEZ22 da Fazenda Mineira; 046/23/3D da Jardim; 59 da Lenhador Extra Forte; 59 da Lenhador Tradicional; 58 da Balaio; 02 e 05 da Bico de Ouro; e 04 da Bico de Ouro 100% Puro Robusta. Segundo a informação, neles constam que os grãos de café foram substituídos por matéria-prima contendo excesso de cascas e paus de café, a fim de aumentar o volume e enganar o consumidor.

Esse tipo de fiscalização feito pelo DIPOV (Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Vegetal), no mercado interno, começou este ano com a entrada em vigor da Portaria nº 570. É ela quem define o regulamento técnico do café torrado no Brasil, diz a postagem.

Em julho deste ano, uma força-tarefa composta por 16 auditores fiscais federais agropecuários e agentes do Mapa, foi mobilizada nos estados de Minas Gerais, São Paulo, Goiás e Distrito Federal, para combater a fraude em cafés. Houve fechamento de uma fábrica mineira e foram apreedidos milhares de quilos de café e matéria prima. “Nessa ação mais de 26 marcas foram identificadas com indícios de irregularidades. Parte dessas marcas ainda estão em fase de contestação das análises“, diz a publicação.

O Mapa reforça seu compromisso com a segurança dos alimentos e a qualidade dos produtos oferecidos aos consumidores, e continuará atuando de forma vigilante em todo o Brasil para coibir irregularidades observadas em café torrado e moído, para garantir a integridade e a confiança dos consumidores na indústria de café“, garante a pasta.

Deixe seu comentário e compartilhe

Botão Voltar ao topo