DestaqueMunicípiosNotícias

Com investimento de mais de R$ 254 milhões governo baiano amplia rede materno-infantil no Estado; Santa Casa de Cruz das Almas também recebe recursos

O governo da Bahia entende a regionalização da assistência materno-infantil como uma política estratégica para ampliação da oferta de serviços de saúde de qualidade. Falamos da assistência ao parto e à mulher nos momentos imediatos ao parto, mas também do cuidado ao bebê que veio ao mundo e da assistência pediátrica nos primeiros anos de vida…”, quem garante isso é Roberta Santana, secretária de Saúde do Estado.

Santana afirmou ainda que somente nos últimos dois anos, foram entregas outras unidades significativas em toda a Bahia, a exemplo da Maternidade Frei Justo Venture, na cidade de Seabra, Hospital Materno-Infantil de Ilhéus e a Maternidade Maria da Conceição de Jesus, com 107 leitos que atende o subúrbio de Salvador, ilhas e municípios próximos.

De acordo com nota da Sesab (Secretária da Saúde da Bahia), a Maternidade de Camaçari, na Região Metropolitana de Salvador, é uma das novas maternidades entregues pelo Governo do Estado. Entre 2010 a 2023, “foram investidos mais de R$ 254 milhões no reforço da assistência, que ganhou cinco novas maternidades. Dois Centros de Parto Normal e uma Casa da Gestante, Bebê e Puérpera, além de um hospital materno-infantil“, afirma. E diz ainda, que a rede contou com a ampliação, reforma e modernização de unidades já existentes, “aumentando a oferta de leitos de obstetrícia, gestação de alto risco, pediatria clínica, UTI pediátrica, UTI neonatal e centro de parto normal“.

Tive um parto normal e foi perfeito do início ao fim. O acolhimento da equipe médica e de enfermagem foi surreal. É um momento que estamos muito vulneráveis e ter esse cuidado fez muita diferença para mim“, o depoimento é de Laila Silva, mãe da Maria Alice, ao elogiar o os profissionais que a atendeu.

Em um outro modelo de investimento da Sesab, Cruz das Almas, no Recôncavo, também foi contemplada com um recurso de cerca de R$3,4 milhões, para a Santa Casa de Misericórdia, que atende a população local e de outros municípios da região.

PUBLICIDADE

Igor Lobão, superintendente de Atenção Integral à Saúde da Sesab, explicou que o investimento vai além da mera construção de novas maternidades. “Na reconstrução, reformulação e ampliação da rede materno-infantil, nós não estamos olhando apenas entregar leitos de alto risco e de risco habitual. Estamos olhando a humanização no cuidado em toda a complexidade que a mulher vai demandar. Estamos entregando unidades com a possibilidade de realização de partos cirúrgicos, com terapia intensiva neonatal, com todo cuidado que a criança vai precisar, mas também pensando na humanização, a qual é o foco principal que nós temos“, disse ele.

O comunicado acrescenta que além de infraestrutura e treinamento dos profissionais, o Estado está entregando também equipamentos como bola, banqueta, cavalinho e barra de apoio, métodos que auxiliam para o alívio da dor do parto.

Com dois anos de funcionamento, a unidade já realizou cerca de 8 mil partos, sendo 70% deles normais. Sem dúvida nenhuma atribuímos esse alto número de partos normais a humanização do cuidado, infraestrutura e a equipe preparada que a gestante encontra na Maria da Conceição. Tratamos a mulher com respeito, ela tem o protagonismo. Isso, inevitavelmente, resulta em confiança. Nesses dois anos não registramos nenhuma morte materna e isso nos deixa muito felizes“, comemora Amado Nizarala, diretor da Maternidade Maria da Conceição de Jesus.

Próximas entregas


Além da Maternidade de Camaçari já ser uma realidade, a promessa é de que em breve a rede terá uma nova unidade em Juazeiro, as reformas das unidades Tsylla Balbino e Iperba, as duas em Salvador, bem como, a Casa da Gestante, na cidade de Feira de Santana.

Estamos investindo na assistência materno-infantil em toda a Bahia para assegurar às futuras mamães que elas terão um ambiente acolhedor e seguro, ainda que a gestação seja de alto risco. Vamos seguir trabalhando para melhorar, ainda mais, a assistência materno-infantil”, garantiu a secretária.

Deixe seu comentário e compartilhe

Botão Voltar ao topo