NegóciosNotícias

Governo baiano firma parceria com o MTE e lança programa de oportunidade profissional para jovens

O governo baiano através da Setre (Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte), lançou na manhã desta quinta-feira (18), o Programa Juventude Produtiva. O objetivo, segundo nota enviada a imprensa, é criar oportunidades para autonomia econômica de jovens com idade entre 16 e 29 anos.

O evento aconteceu no Gran Hotel Stella Maris e contou com as presenças do governador Jerônimo Rodrigues e do ministro do Trabalho e Emprego, Luiz Marinho. No encontro também foi assinado o Protocolo de Intenções para implantação do Novo SineBahia como projeto-piloto nacional. Além disso, ainda foi anunciado um investimento de R$ 8,1 mi para a implantação da Escola do Trabalhador 4.0 que poderá beneficiar 17.040 jovens baianos, mediante dez ações que atuam em duas frentes: inserção no mercado de trabalho e empreendedorismo

Quero primeiro agradecer a presença do ministro Marinho aqui com sua equipe para fazer o pontapé inicial de uma política nacional aqui pela Bahia, pelo tamanho, pela contribuição e pela estratégia de política de emprego, de formação, de capacitação. A expectativa em relação a essa parceria com o Ministério do Trabalho é que a gente possa ampliar as oportunidades de capacitação e de formação. É claro que aí tem uma ferramenta fundamental que é a escola. Nós vamos continuar fortalecendo essa agenda para que possamos chegar em cada canto da Bahia com a educação formal do Ensino Médio, com a Educação Profissional e com oportunidades de capacitação”, disse Jerônimo. 

Gestão Jovem; Acelerando seu Corre Bahia; Força Jovem; Jovem Empreendedor; Conectar EaD; Trilha; Saber para Crescer; Qualificação SineBahia, Capacitação Senac e Projeto com as Mãos, Eu Recomeço, são os principais pilares que integram o programa, segundo a nota. 

Davidson Magalhães, titular da Settre explica o programa: “Uma das vertentes desse programa é exatamente oferecer um conjunto de projetos que dão acompanhamento aos jovens empreendedores e aqueles que querem se transformar em empreendedores. Não estou falando aqui de trabalho precário. São empreendedores de fato, daquela economia popular que movimenta e gera emprego para as famílias, especialmente de média e baixa renda. A finalidade é preparar para o mercado de trabalho”.

Outras parceria

Jovens também poderão ser contratados pelo programa (Foto: Mateus Pereira/GovBa)

O comunicado informa que a Setre também assinou Acordo de Cooperação com o Senac (Serviço Nacional de Aprendidos jovens. “O acordo prevê intermediação de mão de obra por meio da Rede SineBahia, para fins de contratação dos jovens qualificados“, diz. 

Durante o evento, foram exibidos mais 53 projetos do Funtrad (Fundo do Trabalho Decente), que já beneficiaram 23 mil pessoas, com investimentos de mais de R$ 22 milhões. São projetos de todo o estado, nas áreas de alimentação, artesanato, estamparia, bijuterias, dentre outros. 

Para a Escola do Trabalhador 4.0, o MTE (Ministério do Trabalho e Emprego) pretende disponibilizar uma rede de atendimento ao trabalhador baiano, como parte do programa Caminho Digital. A ideia é oferecer cursos gratuitos em tecnologia e produtividade.  Serão cerca de 500 mil vagas para a Bahia, disponíveis na plataforma digital do Ministério do Trabalho e Emprego.

O Novo SineBahia

A nota reforça que o Novo SineBahia vai ofertar novos serviços à população e passará a ser um modelo estruturado de unidade descentralizada do Sistema Público de Trabalho, Emprego e Renda, com ampliação do portfólio de serviços prestados, passando a incluir mediação de conflitos e homologação entre empregadores e trabalhadores. O investimento previsto é de R$4 milhões. 

O estado da Bahia demonstra uma grande experiência só por preservar a rede mesmo depois do desmonte do governo anterior. Nós estamos olhando para a Bahia dizendo: vocês merecem dar conosco o pontapé da restauração da Rede Sine. Pretendemos que a Rede Cine seja a única porta de entrada para todos os trabalhadores, de todos os serviços relacionados ao mundo do trabalho, relacionado à economia solidária, e aos desafios da qualificação e capacitação. Enfim, e a Bahia nos parece o melhor exemplo para que a gente, a partir daqui, possa oferecer aos demais estados brasileiros esse processo de reestruturação”, afirmou o ministro Marinho.  (Foto: Mateus Pereira/GovBa).

Deixe seu comentário e compartilhe

Botão Voltar ao topo