DestaqueNegóciosNotícias

Pecuaristas brasileiros acirram ‘queda de braço’ com o Bradesco e retira conta do banco

Uma matéria publicada hoje pelo portal MSN (reprodução do Poder360), mostra a dimensão da queda de braço travada nos últimos dias, entre a ACNB (Associação dos Criadores de Nelore do Brasil) e o Bradesco. Recentemente, o banco havia divulgado um vídeo em que influenciadores aparecem sugerindo a redução do consumo de carne, visando diminuir a emissão de gases do efeito estufa.

O texto inicia mostrando a decisão da diretoria da ACNB, em fazer a portabilidade da conta bancária da entidade, após 20 anos de movimentação, do Bradesco, para o Banco do Brasil, por causa do ocorrido.

Em postagem em suas redes sociais, os pecuaristas justificam: “A ACNB está retirando sua movimentação financeira do Bradesco, onde mantinha a conta por mais de 20 anos, em função do posicionamento do banco, contrário ao setor pecuário brasileiro. A decisão foi migrar a conta para o Banco do Brasil e, para facilitar a assinatura, a documentação foi enviada da agência de São Paulo para assinatura na agência em Carlos Chagas/MG“.

Ainda na legenda das redes sociais, consta a identificação das pessoas na foto (a mesma do topo desse texto): Nisio Hoffmann, pecuarista, Izabel Guedes França, Gerente Geral da agência do Banco do Brasil em Carlos Chagas/MG, e Nabih Amin El Aouar, presidente executivo da ACNB.

Na publicação, o MSN lembra que em 3 de janeiro, os pecuaristas promoveram manifestações e churrascos, com distribuição de carnes à população, em frente a agências do Bradescos, em cinco Estados.

Após a repercussão do repúdio dos pecuaristas, o banco removeu o vídeo dos influenciadores do ar e se retratou. Porém, não foi o bastante para acalmar o setor.

Retratação

Através de uma Carta (clique aqui e leia na íntegra), dirigida aos pecuaristas, o bando se diz apoiador do setor, ao longo de seus 79 anos de história.

Em outro trecho, afirma lamentar a posição dos influenciadores associada à sua marca e finaliza dizendo que tal posicionamento não representa a visão da instituição.

Segundo o MSN, no último dia 4, o próprio presidente do Conselho Administrativo do banco, Luiz Carlos Trabuco Cappi, escreveu um artigo (clique aqui e confira), destacando a importância do agronegócio para o Brasil.

O Poder360 disse ter entrado em contato com a assessoria de imprensa do Bradesco, sobre a decisão da ACNB de encerrar sua conta com eles, por afirmar que o banco tem um posicionamento “contrário ao setor pecuário brasileiro”. Porém, “não obteve resposta até a publicação desta reportagem. O espaço permanece aberto para manifestação“.

Carta Aberta

Por sua vez, a Associação dos Criadores de Nelore do Brasil, havia publicado em seu site oficial, uma Carta Aberta ao Bradesco.

No documento assinado por seu presidente, Nabih Amin El Aouar, a ACNB diz repudiar o comportamento dos influenciadores, ao associarem o consumo de carne à emissão gás do efeito estufa.

Ao chamar a mensagem de tendenciosa e seus personagens de desconhecedores da “cadeia produtiva da carne bovina brasileira“, a entidade convidou os envolvidos e a população em geral para conhecer melhor o setor. Confira a íntegra da Carta, abaixo

ACNB se posiciona em defesa do pecuarista e da carne brasileira.

São Paulo, 24 de dezembro de 2021.

A ASSOCIAÇÃO DOS CRIADORES DE NELORE DO BRASIL (ACNB) vem publicamente manifestar seu REPÚDIO contra às MANIFESTAÇÕES públicas, tendenciosas, e SEM O DEVIDO CONHECIMENTO a respeito da cadeia produtiva da carne bovina brasileira.
Vimos ainda convidar os chamados “influenciadores”, organizações (INCLUINDO CERVEJARIAS E INSTITUIÇÕES BANCÁRIAS), e o público em geral, a conhecer em mais detalhes o sistema produtivo da carne bovina brasileira, responsável pela geração de receitas, e pela produção de alimentos para o Brasil e diversos países do mundo.
Por natureza, OS BOIS EMITEM GÁS METANO, derivado de seu processo digestivo. Porém, é fato que, especialmente no Brasil, OS BOIS SÃO CRIADOS SEMPRE AO AR LIVRE, na maioria das vezes EM PASTAGENS, ONDE OS GASES EMITIDOS E A ÁGUA CONSUMIDA SÃO TAMBÉM ABSORVIDOS PEO MEIO AMBIENTE.
Com isso, o potencial efeito prejudicial à natureza é minimizado, e em muitas situações, onde as pastagens são cultivadas e intensificadas, A PRODUÇÃO DE CARNE BRASILEIRA GERA OS CHAMADOS CRÉDITOS DE CARBONO.
A SELEÇÃO GENÉTICA implementada no rebanho bovino no país vem, ano a ano, propiciando o ENCURTAMENTO DO CICLO DE PRODUÇÃO E O AUMENTO DA EFICIÊNCIA PRODUTIVA, naturalmente, REDUZINDO A EMISSÃO DE GASES pela atividade pecuária.
A atividade PECUÁRIA BRASILEIRA está ciente, e há tempos, COMPROMETIDA COM A SUSTENTABILIDADE DO PLANETA!
Esperamos que outras atividades, especialmente urbanas, também se comprometam com este desafio.
Convidamos todos a fazerem as contas de qual atitude teria maior efeito na redução do balanço de gases geradores do efeito estufa (emissão versus absorção de carbono).
Mas ainda assim, isoladamente, parece-nos muito simplista sugerir que a população abra mão de algum hábito de consumo e/ou de vida em específico, por apenas um dia, para “salvar” o mundo. O compromisso tem que ser contínuo!
A visão, e a ATITUDE, do PECUARISTA BRASILEIRO que sobrevive da atividade, é de TODOS OS DIAS, adotar ações que contribuam para a SUSTENTABILIDADE de sua atividade e do PLANETA.
VOCÊ ESTÁ DISPOSTO A ESTAR CONOSCO NESTA MISSÃO DE PRESERVAR A NATUREZA, TODOS OS DIAS DA SEMANA
?

Nabih Amin El Aouar
Presidente da ACNB

Deixe seu comentário... é importante para nós!

Botão Voltar ao topo
%d blogueiros gostam disto: