DestaqueNegóciosNotícias

Hora de comprar o material escolar do(a)s filho(a)s? Confira dicas que podem lhe ajudar a economizar

Quem é pai, mãe ou responsável por filho(a)s menores, em idades estudantis, já sabe que todos os anos, nessa época, não tem para onde correr. Pois, todos os caminhos, levam para um só lugar: à compra do material escolar.

Pois é. Mas, o que deveria ser uma compra prazerosa, afinal, estaria-se adquirindo ferramentas e equipamentos que podem garantir o futuro do(a)s pimpolho(a)s, porém, para a maioria desse(a)s pais e mães, esse momento parece ser um grande pesadelo, simplesmente por conta dos altos preços aplicados a alguns itens desses materiais, a cada ano.

Uma pesquisa feita pelo núcleo da Escola de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon SP), mas que pode ser comparada também à outras partes do Brasil, constatou diferenças expressivas de preço em diversos itens, encontrados em oito sites de compras. Um exemplo disso, foi uma caixa de (90g) da massa de modelar com 6 cores, da marca Acrilex, vendida em um local por R$ 2,70 e em outro, por R$ 12,99. Ou seja, uma diferença de 481,2%. E um acréscimo de 15,96%, em relação ao ano passado.

Foram pesquisados entre os dias 7 e 10 de dezembro de 2021, os seguintes produtos: apontador, borracha, caderno, canetas esferográfica e hidrográfica, colas em bastão e líquida, giz de cera, estojo de lápis de cor, lápis preto, lapiseira, marca texto, massa de modelar, papel sulfite, refil para fichário, régua, tesoura escolar e tinta para pintura a dedo. Clique aqui e confira a pesquisa completa…

De acordo com as informações, os sites verificados foram: Amazon, Americanas, Gimba, Kalunga, Lepok, Livrarias Curitiba, Magazine Luiza e Papelaria Universitária. Para a comparação, foram considerados apenas os itens comercializados em, no mínimo, três desses sites, totalizando 79 produtos.

A diferença de preço chega a ser escandalosa, o consumidor precisa pesquisar antes de fazer sua compra. Mais do que nunca é preciso unir forças e quando os pais se juntam, o poder de compra aumenta muito. Com isso é possível negociar melhores valores e todo mundo sai ganhando…]”, recomenda Fernando Capez, diretor do Procon paulista.

Dicas para a compra

*Imagem: Reprodução/Ilustrativa

Para ajudar você a tentar garantir uma economia na hora de efetuar sua compra, a entidade listou 5 dicas que podem ser praticadas.

Se você prefere ajudar aquecer a economia da sua cidade, comprando esses materiais no comércio local ao invés de optar por lojas virtuais, essas mesmas dicas também podem ser aplicadas. Confira aí e boa sorte

1 – Antes de ir às compras, é bom verificar quais dos produtos da lista de material, ainda tem em casa e se estão em condição de uso, evitando assim, compras desnecessárias.

2 – Promover a troca de livros didáticos entre alunos (organize uma feirinha de troca em seu beirro, por exemplo), também garante economia.

3 – Na lista, as escolas não podem exigir a aquisição de qualquer material escolar de uso coletivo (materiais de higiene ou de limpeza, por exemplo), conforme a Lei nº 12.886 de 26/11/2013.

4 – Alguns estabelecimentos concedem bons descontos para compras em grandes quantidades. Dessa forma pode ser interessante reunir um grupo de pessoas e efetuar compras coletivas.

5 – Verificar se o estabelecimento pratica preço diferenciado conforme a forma de pagamento (dinheiro, cheque, cartão de débito, cartão de crédito).

Deixe seu comentário... é importante para nós!

Botão Voltar ao topo
%d blogueiros gostam disto: