DestaquePOLÍTICA

Câmara de vereadores de Cruz das Almas viveu momento de fúria em sua 13ª Sessão do segundo período

Tudo aconteceu após o vereador Renan da Silva Gonçalves (Renan de Romualdo – Republicanos), subir à Tribuna da Câmara Municipal de Cruz das Almas, no Recôncavo da Bahia e fazer um discurso inflamado, o que segundo ele, foi um desabafo ‘por não está aguentando mais viver sobre pressão’, do grupo do atual prefeito, contrário à sua candidatura a deputado estadual nas eleições do ano que vem.

Em sua fala (a partir do tempo 1h41min), o vereador que faz parte da bancada de sustentação ao prefeito Ednaldo Ribeiro (Republicanos), revelou que nos últimos dias, vem sofrendo manifestações negativas. Entre elas, a ameaça de demissão de sua esposa da Secretaria de Ações Sociais do Município.

O discurso do vereador deixou o plenário e a galeria em silêncio. Todos ouvindo atentamente o seu desabafo. Ele comentou sobre sua lealdade no ano passado, enquanto presidente da Câmara, ao agora prefeito Ribeiro, candidato à época, que hoje optou apoiar outro nome à Assembleia Legislativa do Estado. “Eu já sei que vossa excelência não vota comigo. Vossa Excelência já disse nas ruas ter preferência por outro candidato“, destacou Renan.

Em outros trechos do discurso, o candidato chegou a dizer ter ouvido comentários sobre o grupo do prefeito propagar ter cerca de R$20 milhões para investir nas próximas eleições. Falou também, haver um acordo para emprestar as máquinas de Cruz das Almas para realizar serviços em outros municípios, afim de favorecer o postulante à Assembleia, apoiado pelo prefeito. Porém, isso foi rebatido por seu colega Josenir Rodrigues (Nêgo da Farmácia – DEM), que alegou essa prática ser comum e apontou na gestão passada ter ocorrido parceria semelhante entre os municípios vizinhos.

Vereadores furiosos

A fala do vereador Renan de Romualdo, virou uma espécie de pauta improvisada para os debates polêmicos dos edis da bancada de oposição, que o sucederam na Tribuna.

Mas o momento de maior alvoroço, foi quando o vereador Ricardo Pinheiro (Progressista) discursava, usando a fala do Republicano como pano de fundo em seus comentários.

Alguns parlamentares da bancada de Romualdo, se manifestaram, interrompendo o progressista pedindo um “aparte”, para intervir sobre o que ele tentava polemizar. Os ânimos se acirraram (a partir do tempo 2h16mi) e o presidente da Casa, Thiago Chagas (PSD), precisou suspender a Sessão por cerca de dez minutos.

Mesmo no intervalo, alguns vereadores das duas bancadas continuaram ‘batendo boca’ nos corredores. Após alguns instantes, os trabalhos foram retomados.

Deixe seu comentário... é importante para nós!

Botão Voltar ao topo
%d blogueiros gostam disto: